Ensaios triaxiais: métodos de ensaios, resultados típicos e aplicações em obras de edificações e contenções

O que é um ensaio triaxial?

ENG. DR. ALEXANDRE GARCÊS

Ensaios triaxiais, são ensaios para obtenção dos parâmetros de resistência dos solos saturados com a possibilidade de aplicação de tensões similares às que os solos são submetidos em campo. O ensaio é normatizado pela ASTM D4767 e NBR 12770. Outras Tensões de interesse também podem ser aplicadas,principalmente com o objetivo de definição de envoltórias de resistência e para simulação de situações de projeto. Esses ensaios tem sido realizados em equipamentos automáticos e autônomos, nos quais as possibilidades de erros são extremamente minimizadas.A verificação do parâmetro relacionado com a condição de saturação da amostra é muito eficaz, tornando esse ensaio o que garante melhor saturação do solo. Também é possível aplicação, controle e monitoramento individual de cada tensão em que a amostra do solo é submetida, ou seja, tensão confinante, poro pressão de água e tensão desviadora.

Quais os parâmetros do solo são possíveis de serem obtidos em ensaios triaxiais?

O ensaio Triaxial tem o principal objetivo de obtenção de parâmetros de resistência, normalmente definidos pela coesão (C) e ângulo de atrito interno (φ). Esses Parâmetros, juntamente com parâmetros de caracterização do solo (γn, γd, γs, e, n, LL, LP etc.) são indispensáveis nas análises de estabilidade de taludes das mais diversas situações (barragens, processos erosivos, escavações, aterros etc.). Além da possibilidade de controle das tensões, os parâmetros de resistência podem ser obtidos em duas condições de drenagem: drenado e não drenado. Infelizmente essas condições de drenagem ainda são pouco exploradas por projetistas e pode ser motivo de rompimento de barramentos em situações de esvaziamento rápido, por exemplo.

Como definir os estados de tensões de interesse?

O estado de tensões (que é conjunto de tensões em que a amostra é submetida natural ou artificialmente)é avaliado a partir do interesse dos resultados. No caso de avaliações de estabilidade de barragens ou de aterros de grande porte ou ainda em demais situações que envolvam solos compactados, é natural que esses solos sejam submetidos a grandes tensões, por esse motivo são compactados. Por outro lado, em amostras indeformadas, geralmente para estudos de escavações de valas, estabilização de processos erosivos, fundações de barramentos ou de aterros em geral as amostras deformam com estado de tensões menores do que as compactadas, portanto,espera-se que esses solos sejam submetidos à tensões menores. O estado de tensões, ou seja, as tensões de interesse do ensaio devem seguir esse mesmo conceito, observando-se que em qualquer um dos casos deve-se construir uma envoltória de resistência com tensões menores e maiores do que as que o solos serão submetidos.

Quais as aplicações dos resultados de resisteência?

Praticamente qualquer obra de terra necessita dos parâmetros de resistência do solo para estudo se a compactação ou até mesmo o solo natural consegue resistir às solicitações, sejam em fundações, e estabilidade de taludes, contenções e em estudos de deformações etc.

Em grandes obras tais como barragens de terra com alturas acima de 25m, aterros de grande dimensões e alguns tipos de escavações utilizamos parâmetros de resistência para estudos e dimensionamentos. No Entanto, diversas outras situações deveriam também utilizar os parâmetros de resistência tais como: barragens de qualquer porte, fundações em placas, muros de arrimo, escavações de qualquer natureza mesmo que temporárias.

Apesar de ser um ensaio antigo,seu uso ainda não é realizado em todas as situações necessárias,necessitando de melhor conhecimento dos profissionais para evitar que projetos de obras de terra sejam elaborados sem os dados de resistência obtidos por meio dos ensaios triaxiais.

Como o LTEC-CT faz?

O LTEC recomenda que seja elaborado uma IT e um PGQ específico antes do início das atividades da obra.O LTEC ainda recomenda que seja seguido criteriosamente o’planejamento estipulado no PGQ de modo que os ensaios sejam rastreados e no final tenha-se o BOOK de conformidade da obra.

Para mais informações entre em contato:

Eng. Dr. Paulo M F Viana
CREA 66549/D
(62) 99619-7946
paulo@ltec.eng.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir